Vamos que vamos!

Parabéns a todos que se uniram ao movimento Conturb!
Não deixem de se manifestarem, pois vocês estão fazendo a diferença!

Lembrem-se:
– Camisa da Conturb: 10 reais
– Apito: Grátis
– Acabar com a fábrica de multas: não tem preço.

 

Grupo faz protesto contra multas aplicadas pela Companhia de Urbanização de Joinville

Participantes contestam trabalho desenvolvido pelo autarquia da Prefeitura

 

Joyce R. Giotti/ND

Onde: manifestantes se reuniram na praça da biblioteca, no Centro de Joinville

 

O grupo autodenominado Conturb – Contra a Fábrica de Multas realizou na tarde desta quarta-feira (9), dia do aniversário de Joinville ,um protesto na área central contra a Conurb (Companhia de Desenvolvimento e Urbanização de Joinville). Os manifestantes vestiram camisetas do grupo e distribuíram apitos para as pessoas que passavam pela praça da antiga Biblioteca Pública. Camisetas também foram distribuídas aos que colaboravam com pelo menos R$ 10.

“O objetivo era identificar responsabilidades que a Conurb deixa de lado enquanto prefere multar. Através de um safári fotográfico mostramos vários problemas nas praças e em sinalizações de trânsito”, explica o cineasta e publicitário Roger Robleño, um dos líderes que criou o movimento. Os manifestantes percorreram ruas e praças do Centro e protestaram fazendo muito barulho com os apitos.

A Conturb possui site, blog e twitter e é através desses meios que mais integrantes são convocados a se unir aos protestos contra a companhia que gerencia o trânsito da cidade. O twitter @conturb já possui mais seguidores do que o oficial da companhia @conurbjoinville. São 437 contra 323. O blog da Conturb chega a contabilizar 200 acessos por dia.

Inicialmente foram produzidas 200 camisetas. O valor arrecadado com a colaboração das pessoas será revertido para a produção de mais materiais de divulgação do grupo. “Diferentemente do que faz a Conurb, nós prestamos conta e mostramos onde esse dinheiro será investido. O que buscamos com isso tudo é mais transparência da companhia e respeito dos agentes nas fiscalizações de trânsito”, finaliza Robleño.

 

A Dona Benta.

Resposta ao amigo José Antônio Baço do A Notícia.

A Dona Benta.

Vamos ver se nos entendemos. A expressão “auê” em Tupy Guarani tem seu significado próximo ao “salve”; algo como um cumprimento. Mas sabe-se que vestiram os índios, pregaram uma cruz nas costas e ensinaram os coitados outra língua que não era a sua. Talvez, por isso, certas expressões tenham caído no esquecimento daqueles que foram um império e que hoje são uma tripinha na Velha Senhora.
Mesmo assim, desde aqui saudamos com um “auê” o amigo que nos brindou com seu espaço na mídia.

O artigo começa bonitinho, resgatando o bardo, reanimando Gargamel. E já que estamos entre iguais, coloco-me no papel de segrel e canto as loas da Dona Benta. Isso, aquela das milagrosas receitas. Aquela que dá exemplo; a que diz: olha como eu faço gostoso!

Nada há de gostoso. A Dona Benta começa fazendo caquinha já no segundo parágrafo. Mordeu a própria língua e declarou: “um aviso: não tenho lado!” Pronto, nesse ponto já é de se borrar todo e prever o que vem a seguir. Não satisfeita, alega, ainda, que “deixará nas mãos da justiça”. Boa! Se o texto parasse aqui, seria de aplaudir. Mas parece que, além da mão, a justiça também pertence à Dona Benta, a rainha do Algarve. Ela já está pronta para atirar, e adivinhem para que lado?

A Dona Benta, então, começa a passear por aquelas piadas dignas de titio que vem de longe, trazendo clichês de 50 anos atrás em forma de sarcasmo. O Casseta & Planeta sentiria até um ciuminho se visse isso. A Benta coloca a coroa do Algarve e proclama: vocês são uns delatores! A coroa cria tiques; ser rei ou rainha parece não estar no sangue. Mas ela diz que deixou tudinho (t-u-d-i-n-h-o) não mão da justiça; e diz ainda: não tenho lado. Mas acusa, ô se acusa…além de delatores, diz aos “twiteiros” que deixem pra lá essas coisas de manifesto, isso é pra insensatos, pra lados, como diz ela.

Não satisfeita com os murros n’água, ela parte pra cima dos jornalistas. Mas caramba, ela critica o próprio meio que usufrui para expor seus chiliques de “geronta”? Tivesse dado o exemplo e não se expressado em um jornal, oras!

Vai a Dona Benta e retorna com o caso da xepa. Mas ela não deixaria tudinho na mão da justiça? Mas ela aplaude, julga e…se manifesta. Se nos dessem a procuração para mandar pessoas recolherem lixo da rua, eu mesmo tenho uns oito amigos capazes de tatuarem no braço uma faca na caveira e pacificar os mais porquinhos.

A miopia da Dona Benta preocupa. Se antes tínhamos dúvidas, agora já sabemos onde a asinha foi cair. Esquece-se ela do bombeiro, da prestação de contas, do apito…parece que a coroa sobrepassa a cabeça e acaba cegando.

Agora vem o bom: o final do texto. Aquela parte onde Dona Benta, cansada pela jornada, senta na cadeirinha de balanço pra coçar o gato e terminar o cachecol para a neta. Fala sozinha, mas não deixa de dar lição de moral.

“A vítima foi a sensatez!”, grita ela, jogando o crochê para o alto e espetando o pobre gato.

Belo exemplo de sensatez o da Dona Benta: aconselha que haja negligência e conivência. Pede pra dar o jeitinho brasileiro nas coisas. “Deixa rolar”, nos diz ela, enquanto passa pelo financeiro e pega seus “cem reau” de lauda escrita para a RBS. Não é por aí, Rei do Algarve, não é por aí.

Domingo, dia de sol, todos na praia. Menos um infeliz que caiu nas garras da CONURB!

Mesmo a placa dizendo que o uso de cartão é obrigatório de 2ª a 6ª , das 8h30 as 18h30 e sábado das 8h as 13h, os guardinhas ciclistas passearam pelo centro num belo DOMINGO,  e aplicaram multas em todos que estacionaram em vagas que, supostamente, tem validade de ser  nos horários comerciais. Num DOMINGO, com todo o comércio fechado, nenhuma “alma viva” pela cidade (exceto nossos conhecidos smurfs, que não pouparam em dar o famoso “canetasso”), que validade teria uma vaga de idoso?  Se isso o senhor Presidente Tufi Neto chama de “educação” no trânsito, me desculpe, não pretendo o senhor como instrutor educacional dos meus filhos jamais!

Com certeza essa falha é passivel de recurso, mas como quase todos os brasileiros vivem sem tempo pra nada, acabam deixando pra la, pagando a multa e perdendo seus preciosos pontos na carteira. Baseado nesse raciocinio é que vemos qual o real interesse de manter uma industria destas. E ainda tem coragem de vir falar em “educação”.

Bom, ele pode pensar que essa foto foi tirada em um dia de semana normal, mas é lógico, que o nosso colaborador também fotografou a placa do veículo, que estará disponivel para consulta se alguem da Conurb desconfiar da acusação.

Por isso amigos, saibam a partir de agora, que mesmo domingo, no entender deles, vagas especiais devem ficar vagas. Só nao entendemos como riscar um cartão no “domingo”, ja que essa opção desconhecemos.

Confusão entre duas equipes de funcionários públicos em Joinville acaba na delegacia.

Matéria publicada no Notícias do dia no dia 04/02/2011.

Uma blitz de rotina da Conurb (Companhia de Desenvolvimento e Urbanização de Joinville) se transformou em caso de Polícia na manhã desta sexta-feira (4), em Joinville. Agentes da companhia estavam na rua Morro do Ouro, próximo a Ponte do Trabalhador no bairro  Bucarein, quando pararam uma Kombi da Secretaria Regional do bairro Paranaguamirim. Segundo o supervisor Marcelo Adriano Zgoda, um dos agentes percebeu que os quatro ocupantes do veículo estavam sem cinto de segurança e realizou a abordagem.

Continue lendo

Nota de imprensa Roberto Gebaili sobre CONTURB.

Nota de imprensa do dia 18/02/2011 por Beto Gebaile.

O twitter @BETOGEBAILI e o site http://www.betogebaili.com.br são conhecidos e tem registros transparentes e legais nos órgãos competentes.

Com um jornalismo sério e totalmente imparcial, nossa equipe de Jornalismo transmite com transparência reportagens, posts, tweets, além de estar nas redes sociais Facebook e Orkut.

Beto Gebaili não compactua com o estilo de critica do Twitter @conturb.

O Twitter @conturb e o site http://www.conturb.com são desconhecidos, e não fazem parte da equipe de Beto Gebaili.

Porem, Beto Gebaili entende que já a muito tempo a população vem se insuflando contra a CONURB e isto se multiplica cada vez mais.

Por outro lado muitos jornalistas ridiculamente, estão querendo ocupar o discurso de Beto Gebaili contra a CONURB, que o transformou após suas criticas inteligentes no inimigo numero 1 contra o “EXCESSO DE MULTAS” impetradas pela CONURB.